DBC Oxigênio Educacional - Distribuidora de Gases Industriais e Medicinais  

Projeto Educacional

 Principal > Educacional Instalações Prediais > Instalação de uma lâmpada de 40W  

Educacional: Instalações Prediais

INSTALAÇÃO DE UMA LÂMPADA FLUORESCENTE DE 40W COM
REATOR DO TIPO COMUM
 

 MATERIAL UTILIZADO:
fios;
01 lâmpada fluorescente de 40W;
01 starter;
01 reator comum de 40W;
01 conjunto suporte para lâmpada fluorescente de 40W, starter e receptáculos;
01 interruptor;
01 chave néon (teste);
01 chave de fenda;
01 alicate universal;
01 alicate de bico.
 

INTRODUÇÃO
 

Normalmente, a iluminação de grandes recintos não se faz mais com lâmpadas incandescentes, por causa do intenso calor produzido, e pelo baixo rendimento de iluminação. Dependendo das características do recinto pode-se aplicar lâmpadas fluorescentes ou outro tipo de lâmpadas de descargas.
Uma fonte de iluminação fluorescente é um aparelho de iluminação composto de lâmpada fluorescente, calha, starter, receptáculo, reator e acessórios de iluminação. A calha serve de suporte para lâmpada. O starter, quando necessário, atua como interruptor automático, abrindo o circuito dos filamentos lâmpada, depois do tempo necessário ao aquecimento. Ele é composto de ampola de vidro com gás néon, geralmente, contendo dois contatos e um pequeno capacitor. Os dois contatos se apresentam com um fixo e outro móvel. O contato móvel é fabricado com lâminas de materiais com coeficientes de dilatação diferentes, por isso são de chamados de bi metálico. Quando o contato móvel se aquece, sua ponta distende-se, encostando-se no contato fixo e, quando esfria, volta a posição normal. O receptáculo é uma peça moldada em baquelita ou em plástico com contatos elétricos. Nos contatos elétricos são introduzidos os pinos das lâmpadas e bornes para ligar os condutores. Pode ser moldado, também com o suporte do starter, formando o receptáculo. O reator é um indutor montado em caixa de chapa de ferro e imerso em massa isolante, de onde saem os terminais (condutores). No reator pode-se encontrar os esquemas de ligação e características elétricas, tais como número de lâmpadas, tensão, fator de potência, potência, que devem ser obedecidas pelo instalador.

O reator proporciona as duas tensões necessárias ao funcionamento da lâmpada. Existem os reatores comuns, que necessitam de starter; os de partida rápida, que dispensam o starter; e alguns tipos específicos.
 

FUNCIONAMENTO
 

1ª fase:

Fechando-se o interruptor (b1), forma-se um arco entre os contatos do interruptor térmico (starter) e a corrente elétrica circula pelo circuito, conforme as setas mostradas na Figura 12(a).

(a) – Acionando o interruptor

 

 2ª fase:

O calor de arco no starter (1) faz a lâmina bi metálica curvar-se e encostar-se no contato fixo fechando o circuito, como mostrado na Figura 12(b). Uma elevada corrente circula pelos filamentos aquecendo-os e o mercúrio se vaporiza.

(b) – Fechamento dos contatos do starter e vaporização do gás (mercúrio).

  

  3ª fase:

O starter (1) esfria e abre o circuito, como mostrado na Figura 12(c), A interrupção brusca da corrente que circulava no circuito indutivo (reator) provoca uma sobre tensão. A sobre tensão juntamente com a baixa pressão (vapor de mercúrio) no interior da lâmpada promove a circulação de uma corrente elétrica entre os filamentos da lâmpada.
Os choques dos elétrons com os átomos do gás produzem a emissão de raios ultravioleta, que são invisíveis. Porém, ao atravessarem a camada fluorescente das paredes do tubo de vidro, se transformam em luz visível.

(c) – Descarga elétrica no interior da lâmpada.

 PROCEDIMENTOS:
 

Esta tarefa será realizada em uma bancada. Quando ao final da montagem for testar o circuito, solicite a um dos monitores, técnicos ou professor qual o procedimento a ser utilizado para se evitar choques elétricos.
 

1º Passo:
Observe no diagrama unifilar mostrado na Figura 12(d), com a respectiva distribuição dos fios entre o interruptor e o arranjo contendo a lâmpada.
 

2º passo
Monte o arranjo reator, starter, carcaça e lâmpada, fazendo as devidas conexões entre eles, e emendas, se necessário, seguindo o diagrama multifilar mostrado na Figura 12(e).
 

3º Passo:
Energize o circuito e teste-o acionando o interruptor.
 

(d)  – Diagrama unifilar

(e) – Diagrama multifilar.

Figura 12 - Instalação de uma lâmpada fluorescente de 40w com reator do tipo comum.

 

 

 

 

 

 

 

   Principal  | Educacional  | Quem Somos | Localização | Contato | O que é o Projeto Educacional